Pastor Marco : Prosperidade é uma questão de escolha

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Prosperidade é uma questão de escolha


“...por que precisamos semear dinheiro? Porque para nós é dinheiro, mas para Deus são sementes.Quem     determina a quantidade da minha colheita sou eu, pela quantidade e qualidade das minhas sementes.”
Tudo na nossa vida é resultado de uma boa ou má escolha. Deus convoca o seu povo, em Deuteronômio, e lhe  orienta a fazer uma escolha  que determinará como viverão, e ainda lhes diz qual escolha deve ser feita: 
“Escolham a  bênção, pois será o melhor para  vocês”. Esse é um bom momento  para você fazer uma escolha.  Não adianta deixar a decisão  para outra pessoa. Seu marido  não pode escolher por você.  Seus ­ filhos não podem escolher por você. Você escolhe a  bênção? Prosperar ou não é  uma questão de escolha: “Visto como, pelo seu divino poder, nos tem dado todas  as coisas que conduzem à vida  e à piedade, pelo conhecimento  completo daquele que nos chamou para a sua própria glória  e virtude, pelos quais nos têm sido dadas as suas preciosas e  mui grandes promessas, para  que por elas vos torneis participantes da natureza divina,  livrando-vos da corrupção das  paixões que há no mundo.”(2Pe. 1.3-4.) Em 2 Pedro, Deus nos  diz que recebemos tudo que  nos conduz à vida. Então, por  que há falta? Porque muitos de  nós vivemos como as pessoas  que não conhecem o Senhor  e não têm aliança com Seus  princípios. Tudo aquilo que  você está vivendo hoje, ou está  deixando de viver, é fruto de  escolhas feitas a cada dia: dar  ou reter, ofertar ou pagar as  contas, obedecer ou ignorar.  Não há como culpar a Deus  ou ao pastor. Nós escolhemos se vamos receber a bênção ou  dar as costas a ela. Eis algumas  escolhas que você deve fazer  para ser abençoado com a  prosperidade: - Não faça empréstimos a juros altos. A Bíblia diz em  Provérbios 22 que aquele que  toma emprestado se torna servo daquele que empresta; você  deseja trabalhar para pagar juros para sempre?; - Não seja ­ ador de ímpios nem de irmãos que você  não conheça o caráter. Se essa  pessoa a quem você está abençoando não teve o cuidado  com o nome dela, que garantia há de que cuidará do seu?;  -Seja um dizimista ­ fiel. Reter o dízimo do Senhor gera  a maldição sobre negócios e  tudo que diz respeito às coisas  materiais. Quando não somos  dizimista, estamos roubando  a Deus e declarando que não  cremos que Ele é poderoso  para nos abençoar, que não confiamos em sua casa para  nela plantar as nossas sementes. Como podemos dizer que  cremos em toda a Bíblia se  não recebermos o ensino de  toda a Bíblia?; - Abandone a preguiça.  “O preguiçoso deseja e nada  tem, mas a alma dos diligentes  se farta.” Muitas pessoas pensam que a promessa por si só  é su­ ciente para fazer a sua  vida prosperar. Entretanto, é  preciso trabalhar com dedicação.  Não podemos confundir  “esperar pela promessa” com  “falta de atitude”. A promessa  virá enquanto você se dedicara fazer o melhor com o talento que o Senhor colocou em  suas mãos. Promessas não são  maiores que princípios. Deus  fez seis promessas a Josué, mas  também estabeleceu seis princípios que poderiam anular  as promessas se não fossem  cumpridos.
 Selecionando
 Existem vários tipos de  sementes ­ financeiras. Elas servem para liberar o povo  da pobreza, da miséria e das di­ficuldades. Há sementes  que aumentam o seu padrão  de compra; há sementes que  aumentam o seu padrão de  vida; há sementes que curam;  há sementes que libertam a  sua casa; há sementes que  desatam uma colheita sobrenatural. Você precisa ter um  propósito para cada semente,  ou seja, precisa escolher um destino para cada uma das  sementes que planta. “O reino  de Deus é assim como se um  homem lançasse a semente à terra” (Mc 4.26). Por que nós, que nascemos de novo, ainda temos  tantos problemas com       relação a dízimos e ofertas? Precisamos entender ­ finalmente  que tudo no Reino de Deus é  fruto de uma semente. Deus  quer que sejamos como um  agricultor: ele prepara a terra planta a semente, rega o campo, e não para até colher o fruto. Mas porque precisamos semear dinheiro? Por que para  nós é dinheiro, mas para Deus  são sementes. Em cada uma  dessas sementes está escrita  uma promessa: abundância, boa medida, sacudida, recalcada e transbordante. E o que  colhemos? Depende de nós  mesmos. Quem determina a  quantidade da minha colheita  sou eu, pela quantidade e qualidade das minhas sementes. Você deseja uma padrão  de vida melhor?  Muitos creem que a resposta é trabalhar  mais, fazer hora extra, conseguir um novo emprego.  Mas o que você precisa fazer  é melhorar as suas sementes. Ao elevar o seu padrão  em dar, implicitamente você  melhora o seu padrão em  receber. “Se ouvires a voz do  Senhor, teu Deus, virão sobre  ti e te alcançarão todas estas  bênçãos”. Essa é uma poderosa promessa que encontramos em Deuteronômio 28.2. Ela  está relacionada com todas as  áreas da sua vida, não necessariamente a dinheiro. “Todas as  bênçãos” compreende muito  mais que bênçãos ­ financeiras;  significa que você está suprido  em tudo. Deus os abençõe.

Sem comentários:

Enviar um comentário