Pastor Marco : Como interpretar o livro de Apocalipse

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Como interpretar o livro de Apocalipse


1 INTRODUÇÃO AO LIVRO DE APOCALIPSE

O livro de Apocalipse, sem dúvida, é o livro mais intrigante de se estudar, porque diz respeito a acontecimentos concernentes ao futuro, somente.
A palavra "Apocalipse" vem do grego "Apokalypsis" e significa "Revelação" ou "tirar o véu".
Muitos acabam concluindo que tudo que está no livro de Apocalipse é simbólico, porque entendem como difíceis os termos que João utilizou para a narrativa deste livro. Como consequência disto, passam a desprezar o conteúdo deste livro, motivo pelo qual muitas igrejas quase não pregam sobre este livro. 
Obviamente, assim como todos os livros da Bíblia, este livro também teve a inspiração do Espírito Santo de Deus, através de João, transcrevendo tudo o que Jesus mostrou a ele e passa inúmeras mensagens espirituais no momento em que buscamos a Deus pela Sua Palavra.
Vamos entender o seguinte: João estava radicado na ilha grega de Patmos quando teve a inspiração do livro de Apocalipse. Ele foi arrebatado aos céus, em vida, durante sua visão e teve um encontro com o Senhor Jesus já glorificado, conforme João o descreveu em Apocalipse 1:12-16. É neste ponto que queremos chegar: entendam que João estava no céu quando teve a visão, e não na terra. Com isto, podemos concluir que tudo que João descreveu foi REAL, e não SIMBÓLICO, mas jamais podemos esquecer que seu ponto de vista de narrativa foi o mundo espiritual, e não aqui na terra. 
Os quatro cavaleiros do Apocalipse por exemplo, foram realmente vistos por João, mas no mundo espiritual. E os mesmos têm consequências reais aqui no mundo terreno, em que vivemos. Este estudo vai interpretar o que estas e outras profecias do livro de Apocalipse representam. E vamos ver muitas vezes, que, apesar de João estar arrebatado no mundo espiritual, as visões são literalmente descritas como eventos aqui na terra, sem nenhuma representação equivalente no mundo espiritual. 
Basta visualizarmos João, há mais ou menos 2000 anos atrás, escrevendo este livro. João não tinha o vocabulário que hoje temos para descrever um cometa, um computador, um chip ou um avião. Então, ele não teve outra alternativa senão descrever com seu vocabulário da época tudo o que Jesus o mostrou. Nem por isto, as profecias deixam de ser interpretadas literalmente para serem apenas simbolismos.
Outro ponto importante é que não é possível estudar o livro de Apocalipse sem entendermos o contexto histórico actual em que vivemos. O objectivo destes estudos é mostrar como a Palavra de Deus já previa toda a tecnologia e todo o contexto histórico actual desde o momento em que foi escrita.

2 COMO INTERPRETAR AS PROFECIAS A RESPEITO DO FINAL DOS TEMPOS?

Muitas vezes, quando lemos na Bíblia uma profecia, temos dificuldade de interpretá-la porque parece “simbólica”. Os estudos neste site ajudarão a interpretar profecias a respeito dos fins dos tempos, bem como as do livro de Apocalipse.
Todas as profecias da Bíblia, de acordo com as conclusões ao longo deste estudo, devem ser interpretadas LITERALMENTE e não SIMBOLICAMENTE. Falaremos mais sobre isto ao expor  os tipos de interpretação do livro de Apocalipse. 
Vamos a um exemplo: 
Veja o comentário de Jesus a respeito do templo, em Mateus 24:1-2:
“E, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.”
Jesus profetizou que não restaria pedra sobre pedra do templo de Salomão. E assim aconteceu LITERALMENTE no ano 70 d.C., quando os romanos saquearam Jerusalém, atearam fogo no templo e o ouro que havia no templo derreteu por entre as frestas dos blocos, fazendo com que os romanos retirassem PEDRA POR PEDRA do templo para recuperar o ouro. Muitas destas pedras hoje compõem o muro das Lamentações, em Jerusalém.
Portanto é esta mesma linha de análise que estaremos considerando ao estudar as profecias sobre fim dos tempos.

3 TIPOS DE INTERPRETAÇÃO DO APOCALIPSE - QUAL É A INTERPRETAÇÃO ACEITÁVEL?

O livro de Apocalipse tem tido inúmeras interpretações diferentes. Porém, gostaríamos de demonstrar que a interpretação correta é a futurista. Mencionaremos quatro tipos básicos de interpretação que têm sido muito usadas.
A interpretação futurista
Esta interpretação coloca as profecias do livro de Apocalipse como fatos que ainda não se cumpriram. Tais profecias começam no capítulo 4 em diante. Esta interpretação foi a mesma que a igreja primitiva usou durante sua história evangelística, desde o momento dos apóstolos que estavam com Jesus Cristo até o século IV. Esta interpretação toma como regra o sentido literal das profecias, a menos que os fatos demonstrem o contrário. Esta é a única interpretação considerada aceitável para o livro do Apocalipse.
A interpretação histórica
Esta interpretação toma como base que os fatos que João descrevia tinham lugar durante a história da igreja e insinua que todos os fatos já teriam acontecido quando olhamos para trás na história da humanidade. Obviamente, seria muito difícil encaixar TODAS as profecias do livro de Apocalipse em fatos históricos que JÁ aconteceram. Simplesmente, isto faz com que esta interpretação não tenha fundamento.
A interpretação espiritualista
Existe uma interpretação que considera todo o conteúdo do livro em sentido figurado (ou até metafórico). Esta interpretação supõe que João estaria falando de um conflito espiritual e não de uma experiência física e real. Esta interpretação tem sempre a tendência de considerar que o mundo estaria cada vez mais perfeito e que estaríamos todos ingressando em um novo reino e que as profecias seriam apenas o conflito espiritual pessoal de João. Porém, todos os acontecimentos dos séculos XX e XXI mostram que o mundo tem somente piorado, promovendo uma verdadeira degeneração da raça humana. Isto prova que esta interpretação não tem o menor fundamento.
A interpretação preterista
Esta interpretação considera que João teria escrito Apocalipse antes da destruição do Templo em 70 d.C. e que estas profecias seriam fatos que aconteceram na mesma época de quando o livro foi escrito. Esta posição é praticamente insustentável, porque basta retrocedermos na história, tentando encaixar os eventos de Apocalipse que veremos que as profecias ainda não aconteceram. Nem mesmo os imperadores romanos, conhecidos por sua maldade, se encaixariam no perfil descrito para o anticristo   Também vemos que a profecia da profanação do templo descrita em 2 Tessalonicenses 2:3-4 ainda não aconteceu.
Portanto, vemos que a única interpretação aceitável para o livro de Apocalipse é a futurista.

Sem comentários:

Enviar um comentário