Pastor Marco : AS SETE FRASES DE JESUS

terça-feira, 29 de março de 2016

AS SETE FRASES DE JESUS

As sete frases de Jesus na cruz são uma coleção de sete breves frases segundo a tradição pronunciadas por Jesus durante sua crucificação. Estas frases - ou palavras, em seu sentido lato - são objeto de uma devoção especial e de meditação principalmente durante a Semana Santa, entre os Cristãos, e foram recolhidas dos Evangelhos. Sua ordem e expressão variam ligeiramente entre os diversos Evangelhos, e seu conjunto completo não é encontrado em nenhum deles. Lembrando que todo o Novo testamento foi escrito em Grego, uma vez que o Cristo ( Jesus ) não e reconhecido ou aceito pelos Judeus; Então buscamos a originalidade da linguá falada por Jesus o aramaico e trazendo a interpretação na sua intenção de origem!
Mesmo assim temos uma grande vantagem junto ao Grego porque sua forma de interpretação e expressão e muito alem do Aramaico ou Hebraico; assim vemos a perfeição dos planos de Deus até mesmo quanto aos escritos bíblicos.

Primeira Palavra

PERDÃO

"Pai, perdoai-os porque eles não sabem o que fazem." (Lucas 23:34).Esta primeira frase foi dita em forma de prece para que Deus perdoasse a ignorância daqueles que o crucificavam: os soldados romanos e a multidão que o acusava. Reflete e confirma uma exortação anterior de Jesus, quando instava a seus seguidores que amassem e perdoassem seus inimigos (Mateus 5:44). Alguns manuscritos antigos omitem a menção àquela frase, pois verdadeiramente Jesus sabia que eles estava agindo sem pensar.
Uma relevância encontrada na tradução deste veiculo, seria quanto a expressão usada por Jesus, afinal Jesus dirige suas palavras ao Pai ou a Deus. 
Em seu momento de compaixão junto a humanidade seu clamor sua interseção  não seria ao pai que em hebraico seria  ( Larri ) e em grego ( patéras )  mas sim a Deus aquele que tem o proposito junto a humanidade, então Jesus teria se expressado Deus que em grego ( Theós ) em hebraico ( Elohim )

Segunda palavra

ESPERANÇA

"Em verdade eu te digo hoje, estarás comigo no Paraíso." (Lucas 23:43). No momento em que Jesus é crucificado, dois ladrões também o são, e suas cruzes se erguem ladeando a de Jesus. O ladrão à sua direita reconhece sua inocência, e pede que seja lembrado quando Jesus entrar em seu Reino, e Jesus lhe responde daquela forma. A versão original nos manuscritos gregos não traz pontuação, permitindo alguma confusão de sentidos pelo possível deslocamento da prosódia, gerando a alternativa "Em verdade eu te digo, hoje estarás comigo no Paraíso". Alguns manuscritos dos séculos posteriores contêm pontuação, mas com a variação da posição da vírgula. Esta dubiedade tem sido causa de debates entre católicos e protestantes sobre a existência ou não de um estágio intermediário entre a vida física e o Paraíso, chamado de Purgatório. Aparentemente, a aceitação da versão sem pausa após hoje, como consta no subtítulo, exime o chamado Bom Ladrão de uma passagem pelo Purgatório, e tem sido invocada para os protestantes negarem sua existência ( continua )

Terceira palavra

RESPONSABILIDADE

"Mulher' Eis aí o seu filho...Então disse ao discípulo :Eis aí tua mãe... " (João 19:26-27). Jesus, do alto da cruz, contempla os poucos amigos que o seguiram até o Calvário, e com aquelas palavras confia seu discípulo (cujo nome não é citado, mas crê-se que sejaJoão) aos cuidados de sua mãe Maria, e ela a ele. A Igreja Católica costuma tomar esta incumbência simbolicamente, como Maria sendo entregue a toda a igreja nascente, como imagem de sua maternidade universal, e como uma prova de que ela não tinha outros filhos, que poderiam cuidar dela. Se eles existissem, tal afiliação seria considerada insultuosa aos negligenciados irmãos de Jesus, no contexto da cultura judaica do século I ( continua )

Quarta palavra

SACRIFÍCIO

"Eli, Eli, lama sabachthani? (Deus, meu Deus, por que me abandonaste?)" (Mateus 27:46 e Marcos 15:34). Esta frase é uma que se destaca no conjunto, por ter sido a única registrada tanto por Marcos como por Mateus, e por ter sido transmitida a nós em uma outra língua, aramaico. Expressa o sentimento de total abandono experimentado por Jesus em seu sacrifício e a necessidade de enfrentar a agonia sem qualquer valimento, nem mesmo o divino, a fim de cumprir seu desígnio e realizar sua obra de salvação.( continua )

Quinta palavra

HUMANIDADE

"Tenho sede". (João 19:28) Aqui fica patente a natureza humana de Jesus, não era uma reclamação ou um pedido, mas uma afirmação clara de que Ele era de carne e osso, tinha fome e sede como todos os humanos. E, é por isso, que Ele se compadece de nós, pois Ele conhece todas as nossas dores (Hebreus 4:14-15). ( continua )

Sexta palavra

REDENÇÃO

"Está consumado" (João 19:30) Jesus declara que tudo o que devia ser feito foi cumprido e é interpretada como um sinal de que a obra de salvação se tornará eficaz por intermédio de seu sacrifício em prol de todos os homens. ( continua )

Sétima palavra

ENTREGA

"Pai, em tuas mãos entrego meu espírito". (Lucas 23:46) Terminada sua agonia, Jesus se abandona aos cuidados de seu Pai e, assim fazendo, expira. ( continua )

Sem comentários:

Enviar um comentário